9 de ago de 2017

Salário Parcelado


            Nada mais decepcionante do que trabalhar um mês inteiro e chegar o momento de receber o valor, acordado quando contratado pelo empregador e perceber que ele não cumpriu com o seu compromisso.
            Você, enquanto trabalhador fez o seu dever. Aliás, mais do que deveria. Aí descobre que tudo o que você fez, não é tão importante. Educar alunos, muitas vezes fazendo o papel de pai ou mãe, é um papel secundário na avaliação de seu “empregador”.
            Todos, sem exceção, passaram por um profissional da educação. Sem o aval deste profissional, se quer teria se formado, seja no ensino fundamental, médio ou superior.
            Vejo com tristeza o comentário de alguns pais de alunos dizendo coisas do tipo: “se não está satisfeito que mude de emprego”. Para estes só tenho a informar que estudei muitos anos para exercer esta profissão. Escolhi por opção, por identificar-me trabalhando com pessoas, principalmente adolescentes. Realizo-me auxiliando na sua formação. Muitas vezes faço o trabalho que eles, os pais, deveriam estar fazendo, mas por conta de seus diversos afazeres, ou pela desestruturação familiar não conseguem.
            Acredito que fiz a escolha certa por realizar-me profissionalmente, mas financeiramente não sou reconhecido.
            Trabalho como professor há 21 anos, nunca usufruí a tal estabilidade. Possuo, no total, como trabalhador oficial 39 anos, e nunca tive o meu salário e 13º parcelado, a não ser neste meu último emprego.

            Tenho compromissos financeiros a cumprir, gostaria de mais respeito  á  minha profissão, pois formo cidadãos, pessoas, futuros profissionais, que podem até vir a ser lideres políticos. Gostaria de mais respeito. Só isso.

Nenhum comentário: